Translate

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Dia do Payador






















Em 30 de Janeiro de 1924, nascia na mística Timbaúva, antigo distrito de São Luiz Gonzaga, hoje parte de Bossoroca, o mestre do verso de improviso(Payada ou pajada).
Estaria completando seus 85 anos... 
O poeta morreu em 08 de Julho de 1999 aos 75 anos.
Poderia, tranquilamente, estar entre nós.
Coisas da vida...
Quer saber mais sobre a biografia de Jayme Caetano Braun
http://viniciusribeiroescultor.blogspot.com.br/2008/05/breve-histrico-de-jayme-caetano-braun.html
Vale a pena ler.

Nas fotos acima: Matéria publicada hoje no jornal Zero-Hora de Porto Alegre, feita pela competente e simpatica jornalista Silvana Castro.
Mais acima a planta arquitetônica da praça onde será construida a base do monumento.Criação voluntária do arquiteto Maurício Caíno
Nela há a possibilidade de visualizar as iniciais do nome do homenageado:JCB, criativamente formado pelo trajeto do passeio.
A data da inauguração, será sem sombra de dúvida na semana do município de São Luiz Gonzaga: 1ª semana de Junho. 
Compreensível, pois para ser construida a base, serão necessários no mínimo trinta dias de trabalhos, mais cinquenta para a secagem completa.
Calculo(e rezo) que lá pelo mês de abril, estejamos colocando a estátua no seu merecido lugar.
Logo começaremos a divulgar a data e o horário corretos da inauguração. Serão divulgados no mínimo com tres meses de antecedencia, para os que moram distante de São Luiz possam vir na inauguração.

Obs:O dia do payador é lei estadual de nº11.676 criação do então Deputado João Luiz Vargas e aprovada por unanimidade pela Câmara Estadual e como não poderia ser de outra forma, sancionada pelo executivo da época. Foi publicada no Diário Oficial, dia 16 de outubro de 2001.

Data:30 de Janeiro de 2009.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Colocação da aba de ferro

















A aba do chapéu da estátua foi feita em chapa grossa e dupla de ferro, com reforço entre elas; evitando assim que em fortes ventanias a aba levante e o Jayme fique com chapéu modelo de cangaceiro ou o famoso: chapéu tapeado de beijar santo em parede...
Meu próximo passo após soldar as ferragens na cabeça é começar a fazer a copa do chapéu em concreto.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Na aba do meu chapéu!


















Nas fotos acima, Cláudio Felter, proprietário da Serralheria Silveira, soldando a aba de aço do chapéu da estátua. 
Nessa empreitada pedi auxílio pra quem entende do carteado.
O Cláudio compreendendo a importância da obra, juntou-se a nós nessa corrente de amigos e admiradores do poeta e cedeu sua mão de obra especializada. 
Apenas dessa forma, onde pessoas se unem, é que está sendo possível realizarmos uma obra dessa envergadura com um apoio financeiro restrito. 
A aba tem 1,20 de diâmetro, é dupla e têm reforço de ferro interno, pesa no mínimo 20 kg.
Achei melhor fazer de chapa de ferro, pois de concreto seria muito fino devido a espessura permitida de no máximo 1,5 cm.
A copa do chapéu será de concreto.
Data: 14 de Janeiro de 2009.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

O Galo Missioneiro




















Visitando a estátua, recebi hoje, 12 de janeiro de 2009, mais uma vez, a visita de um dos nossos patrocinadores do Monumento em homenagem ao grande Jayme Caetano Braun, trata-se do sr. Olívio Dutra, prefeito de Porto Alegre, Governador do estado do RS e Ministro das Cidades; algumas das funções já ocupadas por esse São-luizense ao qual tenho grande estima. Nascido na Bossoroca, quando esta fazia parte de São Luiz e morando em Porto Alegre desde 1972.
De férias pela cidade, veio participar, como todos os anos, do 5º Encontro Internacional dos Chamameceros, festa máxima do estilo chamamé. 
Sua mãe,Dona Amélia, vizinha minha de poucas quadras de distância, continua na mesma casa simples de sempre, recepcionando a todos com muita fidalguia.
Na oportunidade, mostrei os favos(enfeites laterais) da bombacha recentemente feitos na escultura. 


segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

"O grande mestre dos monumentos"

Yevgeny Vuchetich- "O artista do povo soviético!" e sua obra prima: Motherland.

Obs.: Para ver as fotos em tamanho maior, clicar com lado direito do mouse e abrir em nova aba!













Yevgeny Viktorovich Vuchetich, nascido em 28 de Dezembro de 1908 em Yekaterynoslav (hoje Dnipropetovsk-Ucrânia).
Iniciou sua trajetória no mundo da escultura, aos dezoito anos, na escola de arte da cidade de Rostov(de 1926 até 1930). 

Em seguida, continuou seus estudos na academia das Belas-artes de Leningrado(1931 até 1933).
Uma de suas primeiras obras foi um busto em bronze retratando o lendário herói russo Ivan Poddubnogo (não confundir com Ivan o terrível).
No período anterior a 2ª guerra mundial, suas esculturas e seus desenhos já demonstravam forte criatividade, dando uma prévia que seria seu trabalho. Não por acaso foi considerado como um dos pais do estilo: realismo soviético.
Durante a 2ª guerra, participou ativamente de uma milícia popular, que lutou contra os invasores nazistas. O combate brutal ao qual vivenciou e o convívio com seus companheiros de front, dividindo dificuldades, repartindo misérias, moldaram fortemente sua visão artística. Os temas militares, que exaltam a superação de seu povo diante ao invasor, são frutos dessa sua experiência da guerra.
Após o término da guerra, inicia uma série de trabalhos, sob encomenda, retratando os vultos heroicos de seu povo. São: bustos, estátuas e estátuas eqüestres.
Em 1946 a 1949 realiza o Memorial em homenagem as vítimas russas, em Berlim (antiga Berlim oriental, na época comandada pelos soviéticos). Que consistia numa escultura bronze de 12 metros de altura, que representa um soldado soviético com uma criança no colo(simbolizando aqui, a população inocente alemã ludibriada pelo nazismo), na sua mão direita uma espada que demonstra ter quebrado uma enorme suástica aos seus pés, libertando dessa forma o povo alemão da tirania imposta.
O escultor baseou-se na história real do soldado soviético: Nikolai Masalov que em meio à batalha de Berlim encontrou uma criança sozinha (vários outros soldados também recolheram crianças).
Suas obras são um misto de força e superação e colaboraram para consolidar o sistema socialista soviético.
Sem dúvidas, sua obra prima é o famoso complexo de memoriais chamado: MAMAYEV HILL, o túmulo da colina, as margens do rio Volga, na cidade de Volgrado(antiga Stalingrado) na Rússia.

Nessa obra Vuchetich coordenou todos os trabalhos, chefiando um grupo de escultores, engenheiros, arquitetos, militares e de vários auxiliares. Trata-se de um conjunto de grandes esculturas, murais e várias esculturas “menores” (sendo as menores com seis metros de altura). 
Esse gigantesco memorial serviu para prestar homenagem a população de Stalingrado e de certa forma a todo povo russo, pelo sofrimento recebido nos 200 dias pelo qual a cidade passou nas mãos dos nazistas durante a segunda guerra mundial. A cidade bravamente resistiu ao cerco, devido à força de seus filhos.
O cerco a Stalingrado foi semelhante ao de Leningrado, pela brutalidade imposta, as baixas gigantescas e a resistência duríssima.  
A escultura principal leva o nome de Motherland “A pátria mãe!”; é a mãe pátria convocando seus filhos para resistirem. 
Representa a figura da Deusa grega da vitória Nike, numa versão mais moderna. Nela, vê-se a figura feminina convidando aos seus filhos para resistirem frente aos invasores nazistas e avançarem contra eles. A estátua gigantesca, tem 52 metros de altura dos pés a cabeça e pesa 7.900 toneladas(quase oito “mil” toneladas, não confundir com oito toneladas). Dos pés até a ponta da espada são 85 metros. A espada pesa 14 toneladas, mede 33 metros e foi feita em aço inox( foi vazada na parte superior para solucionar o problema da passagem de ar). Toda a estátua é feita em concreto armado(com estrutura de ferro super resistente), nos braços foi adicionado vários cabos de aço(concreto protendido) sendo uma novidade para a época... 
Mais adiante veremos com detalhes esse complexo memorial chamado o “túmulo da colina” Mamayev Hill ou Kurgan(túmulo em russo).
Outra grande obra de Yvgeny Vuchetich é a estátua principal do Museu da guerra, na cidade de Kiev, capital da Ucrânia

Trata-se de uma enorme estátua de 62 metros de altura, pesando 530 toneladas, toda feita em titânio. 
Possui em sua mão direita uma espada de 16 metros de comprimento e pesando 9 toneladas. Na sua mão esquerda, segura um escudo de 13 metros, contendo o brasão de armas soviético. A estátua compõe com todo museu, uma homenagem ao povo Ucraniano que lutou em defesa de sua terra na segunda guerra mundial.
Outra também fantástica obra do mestre Vuchetich  é a belíssima estátua em bronze existente no jardim das Nações Unidas (ONU); que apresenta a figura forte e decisiva de um homem transformando, na forja, uma espada em arado; como um apelo do escultor de pedir Paz ao mundo.
Muitas outras obras poderiam ser comentadas aqui, mas dei ênfase as principais para mostrar um pouco da qualidade escultural do povo russo.
Deixo aqui meu eterno agradecimento a esse gênio da escultura dos monumentos que foi
Yevgeny Viktorovich Vuchetich.

Abaixo um vídeo russo com imagens do monumento e sua complexa estrutura.

video


Mais adiante postarei outras informações sobre os monumentos russos.