Translate

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A Expedição PACHAMAMA, passou aqui!




























Los Pachamameños!
Meus amigos Expedicionários que muito admiro: José Alberto Klitzke(famoso "Seu Zeca") e esposa Darlene, juntamente com a filha Fernanda e genro Joel, passaram como arautos da grande mãe terra, por estas plagas Missioneiras.
Oriundos de Jaraguá do Sul, SC, a família Klitzke nos períodos das férias bota o pé na estrada...
Com roteiros exemplarmente organizados, atravessam divisas e fronteiras.
Daqui partiram para Corrientes,Argentina, depois Chile até Tacna no Peru; com passagem no retorno pela Bolívia.
Quantas experiências de vida são adquiridas nessas viagens...
Quanta cultura vista, de diferente povos irmãos...
Ao "Seu Zeca", como carinhosamente diz Maria Eliza, e a toda família, remeto votos de Felicidades, Saúde e Proteção, nesta busca por Agharta!

Para acompanhar os passos dessa Expedição, favor visitar o blog:
http://maeterraexpedicao.blogspot.com/















Na foto ao lado, estou fardado e mateando com minha cuia de cerâmica(presentes recebidos), na espera de notícias via blog deles.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Super Sávio!









O Patrono da 34ª feira do livro de São Luiz Gonzaga em 2010 foi o amigo Sávio Moura!


























 
Desenhista, chargista, cartunista, tirinista(tirinhas) e nas horas vagas, funcionário da Caixa Federal.
Passou a fazer parte da galeria dos grandes patronos que marcaram nossa feira do livro nesses tantos anos de existência.
Coube a mim retratá-lo como Super Sávio Moura! Onde ele está levando uma bronca do Xirú Velho, sua criação principal da série: É dura a vida do campo!
 

Visite o site e conheça um pouco sobre a Arte deste mestre dos quadrinhos.
http://www.saviomoura.com.br/






quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Rompendo Barreiras


















Sempre me encantou a triste história de Norrin Rad, mais conhecido como Surfista Prateado e sua tentativa de romper a barreira imposta por Galáctus...

Punido por salvar dois mundos, sentenciado a viver limitado a este mundo.
O arauto dos céus confinado nestes confins. 
Semelhante a águia de asas cortadas...
Para saber sobre a história do Surfista e a busca por sua amada Shalla Bal, clique aqui:

video 


Veja aqui o video/montagem com etapas da construção desta estatueta inédita.
Música: Surfista Prateado do RPM

domingo, 21 de novembro de 2010

Onde está ZUMBI?

Ontem no Dia da Consciência Negra, lembrei do meu Zumbi...
 

Onde andarás tu meu bom Zumbi??

Em 2008 participei, com muita alegria, do concurso promovido pela atuante Fundação Cultural Palmares, chamado: "Faça o Zumbi como você o vê!" 




Ou seja, fazer algo inédito! Criar algo.

De toda parte do Brasil, vários escultores enviaram trabalhos, apenas 18 foram realmente habilitados a participarem do julgamento final.
Na foto acima, os três primeiros lugares.
E
u, de acordo com o Diário Oficial da União do dia 20 de Maio de 2008, fiquei com o 5º lugar.
Excelente ideia a da Fundação Cultural Palmares de homenagear esse forte símbolo nacional e foi uma grande honra ter feito parte do concurso.


Na minha proposta de trabalho, fiz maquete relativa a escultura tamanho de dois metros para concreto armado. 

Fiz ele postado, em guarda, em frente ao Quilombo.
O vencedor, além da premiação de R$ 45.000,00, teria reproduzido sua escultura de dois metros, na Praça da Sé em Salvador, Bahia, disse "teria", pois não teve...

Na verdade a escultura lá colocada foi uma belíssima obra em bronze, feita pela talentosa escultora e professora baiana Márcia Magno.

Até hoje não sei os motivos que levaram a anularem essa parte do concurso...
 

Mas apesar da escultura de Márcia Magno, inaugurada na Praça, não ter participado do concurso(o que com toda certeza teria ganho com larga vantagem), admito que a obra que lá está é simplesmente fantástica.(Veja foto em anexo e irás concordar comigo)

 




A escultura de Márcia Magno.










    A escultora trabalhando.
















Aqui ao lado a foto de guerreiro da tribo Dinka do Sudão, onde a escultora Márcia Magno baseou totalmente seu trabalho .









E sobre o meu Zumbi??

Enviei e-mails à Fundação Zumbi dos Palmares para reaver minha maquete e solicitar honroso certificado de participação, mas até a presente data não consegui retorno...
Espero que através desta postagem consiga entrar em contato com esses amigos, defensores da nossa cultura.

Zumbi e Sepé Tiarajú tem muitas semelhanças: dois símbolos de resistência diante aos poderosos, dois heróis nacionais grandiosos.


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Como surgem os Artistas?



Após lhe entregar prancheta, folha sulfite e lápis, ela retorna correndo, sorridente e me diz:

-Tio Vico! Tio Vico!Tenho algo pra ti que tu vai achar "Fabuloso"!!

E mostra esse precioso presente que sempre guardarei com carinho e emoção.

Fica esse registro para que no futuro, não muito distante ela mesmo possa ler e compreender como surgem os artistas!



O termo fabuloso ela aprendeu com o General, avô dela, meu pai(o nosso mais graduado da família, chegou a Cabo EV).

domingo, 10 de outubro de 2010

1º Ano! Rumo ao Centenário!



1º Aniversário Monumento JCB

Terça-feira passada recebi convite da amiga Vânia Coimbra para participar da carreata comemorativa ao 1º Ano do Monumento ao Payador.
Hoje, domingo ao qual faz um ano da inauguração do monumento, fomos até lá. 
Éramos poucos (média de 20 carros), mas bons...
Fomos fortalecer raízes, como costumamos dizer. 
Exaltar grandes vultos para que continue servindo de referencia para todos nós e oxalá aos mais novos.
Não buscamos cultivar idolatrias nem fortalecer personalidades, mas sim repartir cultura, pois isso é o que de mais nobre um ser humano pode fazer: Repartir Cultura!
A cultura pode parecer, ao desavisado, algo supérfluo, mas sem ela enlouquecemos lentamente, sem notarmos...
Um mundo de barbárie inicia com a morte da cultura.
Esse grupo de amigos, foram lá, prestar essa simples homenagem, porque entenderam a mensagem do poeta, cantada durante toda sua vida.
Ele foi porta-voz do gaúcho pobre, excluído, do sem voz... 
Seus versos encantavam pela profundidade emotiva, marca das coisas simples, feitas com Alma.
É em nome da sua obra que do fundo do coração, esperamos que a praça em redor do monumento se concretize.

Vânia CoimbraGrande parte da movimentação cultural que ainda temos em São Luiz, devemos a Vânia!

Ela que humildemente se considera “escada para os outros alçarem voos maiores”.
Ah! Se todos pudessem ver, como eu vejo, de que ela está acima, muito acima de siglas e rótulos, saberiam contar com sua força incentivadora.
Ela por ser cantora, sempre foi uma das responsáveis pela difusão da música nas escolas, através do estímulo aos alunos, despertando neles o gosto para participarem dos festivais da canção existentes na cidade.
A cada ano surgem novas gargantas afinadas, coisa que eu e minha geração, não tivemos na infância. 
Eu sei que ela faz isso, não para agradar grego nem desagradar troiano, mas porque isso é sua Vida.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Quase um ano de vida!












Nos dias que antecedem o 1º aniversário do Monumento ao Payador, posto duas belas fotos:
A 1ª é da capa do livro do sr. Nei Fagundes, uma biografia do poeta muito bem elaborada, lançada nesta semana Farroupilha. 
Agradeço ao sr. Nei pela honraria em ser citado no seu livro.
A 2ª foto é da fazenda do seu Juca Ramos, onde Jayme passou muitos anos morando lá, na época a fazenda era do pai do seu Juca, sr. Danton Ramos, ao qual Jayme considerava como seu segundo pai.
Pra quem não conhece aquele local mágico, fica a foto como vislumbre.
Domingo, na data do primeiro ano do monumento, postarei notícias sobre a tão falada verba para construção da praça no local da estátua. 
Nesta quarta feira que passou, foi assinado na Caixa Federal convênio confirmando a vinda real dos recursos.
Para saber mais visite:

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

sábado, 28 de agosto de 2010

Os mortos, querem VIVER!




Frequentemente ouço a pergunta:
"Por que esperar a pessoa falecer para homenageá-la? Por acaso os vivos não merecem ser homenageados?”
Há uma confusão nesta pergunta, que merece explicação:
O que não é permitido por lei (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L6454.htm) é a homenagem de pessoas vivas em locais públicos federais.
Nos demais locais, os vivos podem e devem ser homenageados; claro que desde que mereçam tal distinção (e favor me procurarem para realizar a homenagem).


clip_image001 Pelo que sei, foram estipuladas em Atenas, na época da Grécia antiga, normas coibindo homenagens a pessoas vivas. 
Os grandes sábios da antiguidade tiveram que anunciar essas normas, para proibir absurdos...
No começo, as primeiras homenagens gregas eram dirigidas aos seus Deuses (Zeus, Atenas, Afrodite, Apolo...) com características puramente religiosas; mais tarde começaram a retratar seus heróis (semideuses, mitos: Héracles ou Hércules, Teseu, Perseu,...), exaltando seus feitos quase impossíveis, servindo como uma forma de inspiração a ser seguida; depois prestaram as primeiras homenagens a seres vivos, no caso os seus filósofos e matemáticos: luminares da sabedoria.

Após isso, aconteceu que certas pessoas influentes do meio político grego, resolveram encomendar imagens suas para "agraciarem" as ruas da cidade. 
Dá para imaginar no que virou Atenas... 
Ficou comprovado que nem todos merecem ser homenageados em praça pública.

Acredito que seja essa mesma norma grega: a do BOM SENSO, o principal freio para certos absurdos; pois a nossa lei brasileira, que é da época do governo Geisel (24 Outubro 1977) tem brechas que são constantemente violadas, nela fica proibida a aplicação de verba pública em homenagens a pessoas vivas, mas não proíbe de que particulares financiem a obra a ser inaugurada em local público. 
Óbvio de que, antes de tudo há o consentimento(autorização) do Poder público para que ela seja realizada.
Isso ainda acontece em várias cidades do nosso país. 

clip_image002O nosso ex-presidente da República Sr. José Sarney(atual  Senador), desde a década de 80 tem um busto em sua terra natal, homenagem de seus conterrâneos e outro no jardim dos Conventos, bairro do Desterro, centro histórico de São Luiz Maranhão, neste local será instalado um mausoléu/museu sobre a vida do ex-presidente... 

Mas parece que a ideia não foi bem aceita, veja aqui o que aconteceu com o local: http://www.defender.org.br/maranhao-escandalos-fazem-sarney-desistir-de-ter-mausoleu-no-convento-das-merces/.
Acredito que não seja esse o caso, mas quando as leis são suspendidas e o bom senso é posto de lado, mais cedo ou mais tarde a comunidade apela ao bom e velho Ministério Público.
A homenagem em local público(praças, ruas, avenidas) é uma distinção dada a poucos. 
É a única que deve ser dada após a morte, sendo como um selo final que corroborará uma vida exemplar. 
Uma pessoa morta não corre o risco de denegrir uma vida bem vivida.
Homenagear grandes vultos não é fomentar o culto a personalidades, como pensam alguns, nem incentivar a adoração e ao endeusamento, como acham outros, mas sim deve servir de guia, como uma tocha, iluminando os caminhos das novas gerações.
Todos precisamos de nobres referências do contrário acabamos nos nivelando por baixo. Na escada descendente, os valores se invertem, a mediocridade e a banalidade passam a ser padrões de medidas, abrindo espaço para a intolerância e a violência gradativamente generalizada.
Sempre digo que: "Uma cidade que homenageia seus vultos culturais, têm o diferencial da sabedoria!"  
Neste aspecto, São Luiz Gonzaga, está dando um bom exemplo ao fazer reverências ao nosso poeta maior: Jayme Caetano Braun.
E o que dizer dos grandes exemplos humanitários? 
Dos Mahatmas Gandhis, das Madres Terezas de Calcutás espalhados pelo mundo??
Em todo lugar há grandes almas que dedicaram suas vidas pelo caminho correto...
Entretanto nessas questões de homenagens, existem exceções, casos que o apelo turístico justifica a homenagem mesmo em vida; são os casos das: “Super-Estrelas”.

Cito o exemplo do cantor multimídia Michael Jackson e de algumas estátuas suas espalhadas, chama atenção uma monumental de seis metros de altura, que está na cidade Suíça de Regensdorf (vide foto). 







Michael faleceu, inesperadamente, em 25 de Junho 2009, a escultura estava sendo feita há tempos e a comissão esperava sua participação na inauguração.
Ela foi inaugurada poucos dias depois da sua morte(03 de Julho de 2009).
Não preciso dizer que o local transformou-se em importante ponto turístico da Suíça. 











clip_image004Aqui no Brasil cito como exemplo a estátua do Rei Pelé, no trevo de acesso a sua cidade natal, Três Corações, MG, de 18 metros de altura, feita pelo competente escultor Genésio Moura, vulgo Ceará.


Nestes casos as exceções trazem benefícios turisticamente importante; tola é a cidade que possui uma Super-estrela viva e ignora(conheço pessoalmente algumas).

Mas e para as demais pessoas??
E para nós, mortais normais?? 
Não merecemos homenagens? (medalha, medalha, medalha...)

Toda pessoa pode e deve ter uma escultura sua ou de alguém muito querido!
Para que isso aconteça, aconselho duas opções fantásticas:

1ª) “Bustos ou Estatuetas Personalizadas!”
A)Bustos: Podem ser coloridos ou envelhecidos.

Existe grande confusão de achar que busto é coisa apenas dos mortos...
Baita engano, pois um retrato em forma de busto é algo clássico, exclusivo, raro... 
Tal qual uma pintura a óleo! 
Quem possui um, tem em sua casa, uma peça de arte única.

B)Estatuetas: Estatueta é o nome dado a escultura menor que o tamanho natural, estátua é o nome dado a escultura igual ou maior que o tamanho natural.

A estatueta personalizada, retratando a pessoa ou alguém muito especial é uma lembrança eterna
Nela podemos imortalizar a nós mesmos ou nossos entes queridos, de corpo inteiro. 
Com a liberdade de escolha das vestimentas, posição e variedades de utensílios adicionados.
Exemplos:
Retratar alguém (ou a si mesmo) com fardamento do time preferido;
Com vestimenta da profissão: advogado, militar, médico, político, imprensa, etc.;
Com motivos gauchescos (com roupa e detalhes tradicionalistas);
Com temática histórica (medieval; grandes guerras; oriental; indígena; etc.);
Como personagem de história em quadrinhos (Superman, superpai, supermãe, etc.) e uma infinidade de combinações possíveis.
Isso é uma coisa que gosto muito de fazer: combinações para encantar aquele que encomenda um presente destes.
Já fiz centenas de estatuetas retratando pessoas, personalidades conhecidas e pessoas não menos especiais.
Lembro do caso de amiga que encomendou estatueta do seu esposo em uniforme do Grêmio, coloquei o número 1/2, pois sabia (e sei) que ele é péssimo jogador e fanático torcedor do INTER. 
Uma brincadeira que até hoje ele mantém na sua sala com carinho.(Abraço Mara e Mercino).
Muitas das estatuetas que fiz, não tirei fotos (algumas tirei, mas a qualidade ficou a desejar... máquina analógica antiga, sem zoom), muitas perdi.
O meu maior sentimento foi o de não ter batido foto(no dia minha máquina estava sem filme de rolo)da estatueta que fiz para dona Vânia Bündchen, onde retratei sua filha Gisele Bündchen em pose Índia Guarany. 
Enquanto não consigo fotos com Dona Vânia para provar, fica apenas minha palavra(caso leia esta matéria, favor mandar uma fotinho D. Vânia)...

Estatuetas Personalizadas-Vinícius Ribeiro.2 
O que acho inédito no mundo das retratações é de que cada personagem retratado será único, com o estilo pessoal de cada artista
Se 10 artistas retratarem a mesma pessoa, ela terá dez trabalhos inéditos e diferentes, mas que identificam sua fisionomia. 
A liberdade artística, mesmo na retratação é a garantia de que a Arte é verdadeira! Isso chama-se criatividade.

Obs: Para visualizar esta última foto com maior nitidez, favor abrir em nova aba.

sábado, 7 de agosto de 2010

O Rei das Gaitas















Estive, semana passada, na terra da Xuxa, no mundo encantado dos baixinhos, revendo aquela que por dois anos também foi minha terra.
Morei em 1979 e 1980.
Período extremamente marcante para nossa família, de um lado pelas inúmeras festas que lá fomos, e a quantidade de amigos que fizemos; e por outro lado a perda de nossa irmã (aos 16 anos)em acidente automobilístico.
Sempre é bom rever Santa Rosa.
Desta vez, a trabalho,em missão secreta(ainda não possível revelar).
Depois, amadrinhado pelo grande amigo Leusin, fui visitar o quartel general do presidente do grupo Os Quarteadores, Laerte Ribeiro.
Os Quartedores é um grupo de fomentadores da arte e cultura gauchesca, anualmente reúnem-se para participarem do evento magno do grupo: A Quarteada; que consiste em festival gauchesco de músicas inéditas, produzidas no dia do evento com tema escolhido por sorteio. 
Este ano coube a mim produzir os troféus(vide foto).
Na casa do Laerte Ribeiro, funciona seu local de trabalho: conserto, reforma de gaitas, sanfonas, acordeons, bandoneons e tudo que tiver foles
Uma profissão rara na qual Laerte, exerce com maestria. 
Procurado pelos maiores músicos do estado, Laerte é como aquele médico especialista que consegue solucionar qualquer caso.
O seu domínio do instrumento vem desde a época que ele, juntamente com Gaúcho da Fronteira, Adair de Freitas, Nelson Cardoso, e seu irmão Calico Ribeiro, foram fundadores do grupo os Vaqueanos.
Natural da minha cidade do coração: Santana do Livramento(onde morei quase sete anos, na Fronteira da Paz), Laerte consegue com seu trabalho, manter viva a história da musicalidade gaúcha.
Revitalizados, esses instrumentos continuarão levando ao mundo as alegrias e mensagens dos nossos artistas.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

O clip/arte do Reisdorfer

Não basta a câmera, é necessário um artista para captar aquilo que olhos normais não enxergam.  
Alexandre Reisdorfer tem o dom de filmar sem ser notado, conseguindo momentos naturais.
Assista o vídeo feito por ele, sobre nosso histórico encontro.













Caso não consiga ver(as vezes no Firefox não abre), clique no link e assista diretamente no Youtube:

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Aos "encontros" na Timbaúva




-->
































   2º ENCONTRO DE ARTISTAS PLÁSTICOS 
          MOVIMENTA A TIMBAÚVA

Realizou-se nos dias 17 e 18 de Julho, no Cerro da Bela Vista, o 2º Encontro de Artistas Plásticos na Timbaúva.
O encontro teve como objetivo debater e fomentar nossa arte e cultura. 
Nessa edição, o tema central foi: Definição do que é “Missioneirismo”.
No evento, havia participantes de Bossoroca, São Luiz Gonzaga, Santa Maria, São Nicolau e Cruz Alta
Na rodada livre do debate, com a audaciosa e quase impossível pretensão de definir o tema em poucas e simples palavras, cada participante teve a oportunidade de expor seu entendimento sobre o que significa ser Missioneiro.
Resultando na compreensão dos participantes as seguintes definições:
De que: " vivemos em solo sagrado e esse sentimento, essa gana, de querer mostrar ao mundo que somos herdeiros de uma rica história soterrada é o que nos faz Missioneiro."
Entre as autênticas e excelentes refeições campeiras, proporcionadas pelo anfitrião Marquito Moraes e família, houve apresentações musicais a cargo dos participantes.
Dentre os participantes estavam: Henrique Pereira Abelin; Irineu Affonso Wendt de Queiroz; Orci dos Santos Machado; José Paulo K. Urach; Priscila Bicca Urach; Antonio Brandão; Jorge Guedes; Karai Guedes; Andrecito Guedes; San Pedro de La Cordeona; Jauri Ayres Pinheiro; Júnior Maciel; Luiz Homero Barbosa Ribas; Lori José Schiavo; Dioraci da Cruz Dias(Tuta); Alexandre Reisdorfer; Anilson Riguer; Wilda Riguer; Aldomar Bras de Oliveira; Marco Antonio de Moraes; Denise Disconzi de Moraes; Tayamã Disconzi de Moraes; Itaro Marco Disconzi de Moraes; William Disconzi Moraes; Diego Valentim Disconzi Moraes; Arno Schleder; Vinícius Ribeiro.
O evento é uma promoção do Ateliê do Cerro da Bela Vista, do artista plástico Marco Moraes, com apoio do Atelier de Artes Los Libres.


domingo, 18 de julho de 2010

2º ENCONTRO DE ARTISTAS PLÁSTICOS NA TIMBAÚVA
















Ontem dia 17 de Julho de 2010, ocorreu o 

2º Encontro de Artistas Plásticos na Timbaúva.
Não poderíamos ter escolhido dia mais frio para realizarmos o evento...
Foi um teste para valentes. 
Quase zero grau e um vento de atravessar roupa, chegando até os ossos.
Mas valeu a pena!
Nossa chegada, como no ano passado, foi no programa do amigo Paulinho Urach e da Priscila, em Bossoroca.
Novamente fomos bem recepcionados. Nos aguardavam com café especial.
Lá conhecemos o ZAGALO, substituto do finado Outubrino, que morreu tragicamente(ataque cardíaco fulminante). 

Veja sobre essa triste notícia da morte do Outubrino clicando aqui:

Zagalo está melhorando a cada dia(cantou algumas vezes na nossa presença) mas segundo Paulinho, precisa muito para chegar próximo do saudoso falecido.
Após nossas apresentações no programa, fomos em direção ao Cerro da Bela Vista, onde nos aguardavam para o 2º Encontro de Artistas Plásticos
Uma promoção do Ateliê Marquito Moraes e Atelier de Artes Los Libres
Quer saber como foi o 1º Encontro?? Clique aqui:

A confraternização teve continuidade neste domingo, mas como tivemos dificuldades para voltarmos à São Luiz ontem a noite, pois atolamos, não foi possível retornarmos hoje ao Cerro da Bela Vista. 
A estrada, devido a chuva durante todo dia, fraca mas constante, ficou com locais intransponíveis para alguns carros. 
Exceções somente o chevetão 77 do Paulinho(que segundo seu livro, já foi até abduzido por OVNI, vide foto no link) e o Corcel 75 do Marquito.
Sobre atolar:
Lindo de ver o amigo e professor de desenho Arno Schleder e eu empurrando(abaixo de risada) o carro do Irineu Queiroz, às 23:00, sob forte e fria garoa, nas escuras estradas da Timbaúva. Tenho foto do meu estado, mas não me atrevo postar.
Nas próxima postagem explicarei qual objetivo do encontro e o que lá tratamos.
Elaboramos a "2ª Carta da Timbaúva".

quinta-feira, 8 de julho de 2010

08 de Julho 1999


Onze anos distantes.
Caso vivo(fisicamente), estaria com 86 anos de idade o poeta terrunho Jayme Caetano Braun.

Na foto ao lado, ele em traje de gala, na puberdade...

Quer saber algo sobre sua vida?  
Clique aqui abaixo e veja a pequena biografia que fiz sobre ele:

Clique aqui para ver algo sobre o "Monumento ao Payador" feito em sua homenagem, aqui na sua cidade:

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Os três mistérios Fantásticos que rondam São Luiz Gonzaga

Dizem os sábios que: 

Conversa de artista, de guia turístico e de político a gente tem que dar um desconto, pois às vezes, devido à emoção, exageramos um pouquinho...
 
Mas existem três grandes mistérios fantásticos que rondam nossa velha São Luiz Gonzaga que preciso contar.

Dias desses fui convidado pelo Instituto Histórico e Geográfico São-luizense, para participar de curso sobre a história de nossa cidade. 
Coube a mim, falar sobre a Arte produzida atualmente em São Luiz.
Muito me honrou tal convite.
Foi uma apresentação única; pois pelo o que eu disse lá, duvido que seja convidado para falar novamente.
Enumerei três mistérios tremendos, daqueles de serem feitos vários livros sobre cada tema e que até o momento, surpreendentemente, não despertou interesse aos meus irmãos historiadores...
Cada Mistério está relacionado a um ponto turístico cultural ainda não explorado; jazidas a serem descobertas.

Eis eles então:

1º Mistério Fantástico rondando São Luiz Gonzaga:

TRATADO DE MADRID E SUA VERDADE OCULTA:
O que estava por de trás daquele tétrico tratado?
Quem coordenava as mãozinhas dos soberanos?
Será que foi apenas a realeza trocando terrenos?
Que medo a união dos Jesuítas com os Guarany despertou nos seus co-irmãos religiosos? De uma nova pátria ou de uma NOVA RELIGIÃO, desvinculada da igreja de Roma??
Acaso um canetaço(ou pena, pois não existiam canetas) do Padre supremo da época não anularia o tratado e evitaria tantas mortes??
E esse canetaço mudaria a história do São-luizense Sepé Tiaraju!
Clique aqui para saber mais:

2º Mistério Fantástico rondando São Luiz Gonzaga:

A COLUNA PRESTES E O NASCIMENTO DO GÊNIO ESTRATEGISTA
Como surgiu um dos maiores estrategista militar da história?
Por que Prestes responde a Nelson Werneck em seu livro: “A Coluna Prestes”, que foi precisamente em São Luiz Gonzaga (onde ele ficou dois meses) que ele realizou sua mais importante estratégia?
Que fantástica inspiração foi aquela de derrotar o tão propagado Anel de ferro do governo?
Como ele conseguiu ludibriar mais de 14.000 soldados governamentais sem dar nenhum tiro? Sem transformar a cidade e São Luiz Gonzaga em um inevitável e sanguinolento campo de batalha?
Que brilhante e milagrosa estratégia foi essa??
Que influência teve as orações a Nossa Senhora de Lourdes, provindas das senhoras da comunidade São-luizense, coordenadas pelo Monsenhor Estanislau Wolski, nisso tudo?
Que força havia naqueles corações sinceros que clamavam a Nossa Senhora: Paz entre os homens?
Pedindo para que não houvesse o confronto das duas tropas em seus lares.
Como se operam os milagres? Ou será que tudo foi apenas mera coincidência?

Clique aqui para saber mais:
http://viniciusribeiroescultor.blogspot.com/2009/04/uma-pazada-de-terra-por-cima-da.html

Clique aqui para ver matéria sobre a força turística dos campos de concentração no sul da Polônia, lá eles ao invés de esconderem a história resolveram mostrar ao mundo:
http://viniciusribeiroescultor.blogspot.com/2009/04/auschwitz-birkenau-do-limao-uma.html

3º Mistério Fantástico rondando São Luiz Gonzaga:

O SENTIMENTO DE MISSIONEIRISMO E O RENASCIMENTO ITALIANO
Tal qual Florença, berço das Artes do Renascimento, há algo a mais no solo desta terra do que apenas riqueza de componentes minerais.
O que nos faz ser tão parecidos com os florentinos?
Que sentimento é esse de querer mostrar ao mundo aquilo que somos herdeiros e está soterrado?
Que não é exclusividade de quem nasce, mas de quem aqui vive, e há até de casos de alguns que por aqui apenas passaram...
O que há de imaterial vibrando nesse rincão do mundo? Muito bem representado pelos inúmeros artistas Missioneiros?
Quais mensagens devemos passar ao mundo e que ainda não passamos?
Que fino fio separa o Gênio do genioso?
Clique aqui para saber mais: