Translate

terça-feira, 29 de novembro de 2011

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Janelas da Liberdade

 

Video/montagem ao som da belíssima música do mestre Pedro Ortaça, com letra do Jorge Enio Pinto dos Santos, presidente da OAB São Luiz Gonzaga.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Justiça Inaugurada






  
 
Hoje, dia 25 de Novembro de 2011, às 15h00min foi inaugurado o novo Fórum de São Luiz Gonzaga e junto do cerimonial ocorreu à inauguração da escultura: Justiça Missioneira.
 













Raro caso onde um Fórum possui uma escultura em sua frente, ainda mais uma escultura única carregada de simbolismos... 






 
















A idéia surgiu em 2009, após o presidente do Fórum da comarca de São Luiz Gonzaga, Juiz Luis Antônio de Abreu Johnsons, solicitar-me uma das minhas estatuetas, da série:"Indias Missioneiras"(lindas por sinal, modéstia a parte) para regalar a magistrados superiores. 
Pensei em algo diferente e único, a fim de divulgar nossa terra, nossa rica história. Surgiu a "Justiça Missioneira".
 



Tem na sua mão esquerda a balança, com o fiel no centro e na mão direita a lança(ao invés da espada) em posição de espera, sem ser agressiva, mas não menos atenta.
Usa venda nos olhos, enfatizando dessa maneira a necessária imparcialidade.
Tem uma pena na cabeça, representando a primeira de todas as deusas da Justiça: a egípcia Maat e sinalizando a herança Guarany. 

Veste o Tipoy, roupa que as índias vestiam nas reduções missioneiras; e como lembrança de suas raízes, o atado nas pernas, chamado tetymakuá(feito do cabelo trançado da menina Guarany após sua primeira menstruação).
No pescoço um colar com presas de jaguaretê, demonstrando sua bravura. 
Para saber mais sobre a origem da deusa da Justiça, nas suas versões Egípcia, Grega e Romana, favor ler o seguite texto que fiz:
Acredito que esta escultura enaltecerá a Justiça na nossa terra, pois representa a seriedade, a valentia e determinação de todos aqueles que nela trabalham.
 
Está obra, que encontra-se belamente fixada na entrada do novo Fórum da comarca de São Luiz Gonzaga, além do apoio do Juiz Johnsons, teve total aceitação dos nossos magistrados são-luizenses, Juiza Gabriela Dantas Bobsin, Juiz André de Oliveira Pires e do Juiz Alan Peixoto de Oliveira.
Destaco a participação importantíssima do presidente da OAB de São Luiz Gonzaga, sr. Jorge Enio Pinto dos Santos
Por também ter alma de artista(parceiro de letras do Mestre Pedro Ortaça) Jorge Enio compreende a importância e a força das Artes, é um batalhador pela cultura da nossa cidade.






A obra foi muito bem aceita, com elogios diretos do Desembargador Léo Lima, Presidente do Tribunal de Justiça do estado do Rio Grande do Sul. 



Representa a Força e o Equilíbrio Justo e Verdadeiro em todas as ações!




A escultura foi confeccionada manualmente em concreto armado, com dois metros de altura e com 950 kg de peso. 
Apresenta uma pintura especial resistente ao tempo, imitando fielmente ao bronze.
















segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Maquete do Tiro de Laço




Diz o sábio que não é prudente falar o que vamos fazer, nem tampouco nos vangloriarmos pelo que fizemos, salvo se formos questionados a falar...
Atendendo ao pedido do Sr. Alceu Adelar Hoffmann, tradicionalista de Caxias do Sul-RS, divulgo aqui a maquete referente à prática do "Tiro de Laço"


De acordo com as informações do Alceu: "O Tiro de laço surgiu na Cidade de Esmeralda RS no dia 14/11/1951, sendo que foi criado por uma dezena de Fazendeiros da região, tendo como idealizador o Senhor Alfredo Jose dos Santos, considerado o pai do Tiro de Laço. 
Tudo começou por uma disputa por um time de futebol da época, o qual fizeram apostas e pediram para que seu Alfredo escutasse no radinho de pilha a dita partida de futebol.
O mesmo se recusou e disse que disputaria num tiro de laço com um novilha xucra saindo de uma mangueira. 
Formaram duas duplas e na data acima fizeram o primeiro o tiro de laço. (Ler mais no Livro Tiro de Laço de Edivar Francisco Appio). 
O  cavaleiro que fara parte do monumento será uma réplica do seu Alfredo".  

O tamanho da escultura será natural e a obra de concreto armado feita manualmente. 
O complicador serão as patas e sua fragilidade devido ao peso. 
Solução será acrescentar vegetação (de concreto) junto a elas. 
Acredito que, caso a obra seja realizada, será impactante.



Das vezes que acompanhei essa prática do tiro de laço que virou esporte tradicionalista, sempre me encantou a atenção do cavalo de saber acompanhar com distância exata o momento de o gaúcho laçar, se a rês é lenta ele diminui a passada, se ela sai em disparada ele chega junto e se o laçador faz sua parte com destreza que é laçar, daí fica um momento mágico de se ver. 
Não há agressão nesse esporte, pois o laço deve acertar as aspas do gado, depois da apresentação o laço é retirado. 
É no pialo(a pé) que acontecem algumas "judiarias", alguns "pranchaços cuiudos", o pialo no dia a dia do homem do campo faz parte, mas para apresentações não fica muito bem(pelo menos pro gado). 
No pealo o gaúcho deve jogar a armada na frente das patas dianteiras da rês e quando na cruzada em disparada as duas estiverem juntinhas dentro da armada é que o vivente puxa o laço, finca o garrão no chão, enquadra o corpo e espera o tirão. 
Isso é mais para terneiro, pois fazer num animal maior é pedir para se desnucar... 
Lembro certa feita quando numa castração de elefante(fazendinha minha na Africa) pialei um que fugia em disparada,  foi lindo de ver, segurei firme, nem perdi minha boina na hora do soco.
Lindo de ver era aquele ricos baguinhos queimando nas brasas...
Nem conto mais porque ninguém vai acreditar mesmo.

sábado, 12 de novembro de 2011

A Justiça em Etapas



Montagem das etapas construção escultura Justiça Missioneira, que será inaugurada junto com o novo Forum de São Luiz Gonzaga, dia 25 de novembro de 2011. 
A fumaceira é grande, mas é "na fumaça que se conhece os tauras..."

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Justiça em boas mãos





Nesta semana, o Fórum de São Luiz Gonzaga esta em processo de mudança.
Merecedora casa nova, com estrutura apropriada após décadas na antiga e apertada (outrora Banco do Brasil).
Novos ares. Novos horizontes.
Fruto da persistência (bela teimosia) do juiz de Direito Luís Antônio de Abreu Johnson, ex- diretor do Fórum.
Em pouco tempo, aquela parte esquecida da cidade prosperará assombrosamente.
A inauguração será dia 25 deste mês. E terei a honra de participar com uma escultura carregada de simbolismos.
Apesar do trabalho que toda mudança traz, nossos juízes tiveram tempo e vieram para ver o andamento da construção da escultura que enfeitará o novo Fórum: "Justiça Missioneira".
Recebi com alegria a visita deles, juntamente com o presidente da OAB local. 
Conscientes da importância de seu trabalho atuam em harmonia e naturalidade para o bom funcionamento do poder judiciário são-luizense.
Ficou a certeza de que a Justiça está em boas mãos!











Logo postarei fotos das etapas da escultura!